O amor é como uma flor…


Rubens Balestro

          Li que as emoções são substâncias sintetizadas em nosso sistema nervoso pelo hipotálamo. Essas substâncias seriam mensuráveis como, por exemplo, num exame de sangue. Saiu, numa reportagem do Fantástico, que se poderia saber se uma pessoa estava apaixonada ou não, verificando a quantidade da substância da paixão numa amostra do sangue, só não se saberia por quem.

            Como funciona a formação das emoções? Li também, em outro lugar, que as imagens geram emoções. Quando recordo, resgato imagens do meu passado e meu hipotálamo faz as emoções correspondentes ao que elas representam: alegria, tristeza, medo, raiva, amor, ódio, etc.

            As palavras também geram imagens. Quando digo árvore, vejo uma árvore. Se leio casa, uma casa me vem à mente. A associação palavra / imagem dá a luz à imaginação, um dispositivo capaz de fazer das imagens um verdadeiro filme com o final que nosso consciente ou inconsciente desejar e, como conseqüência, provocar um rio de emoções.

            Um dia conheci uma moça. Era lindinha, queridinha, bonitinha; tinha um jeitinho bonitinho de falar, de andar, de comer, etc. Guardei um montão de fotos dela na minha memória. Acho que o hipotálamo recebeu algumas imagens e fez algum tipo de poção, pois me sentia estranho, perturbado, com muita vontade de falar dela, sobre ela, com ela. Inventei algumas desculpas, arrumei motivos bobos, e lá estava eu, diante dela, lindinha, bonitinha, amadinha. Era tudo inho e inha. A cada encontro mais imagens entravam. Com certeza fiz alguns filmes “curtas e longas” com ela e dela, onde eu era o produtor, diretor e ator coadjuvante. Assim foi por um tempo, mas daí…

            Outro dia ela disse que tinha algo pra me falar. Ela ia embora. Acho que outro estava dizendo mais inho e inha pra ela do que eu.

            ….se não rega murcha.

          Às vezes, quando achamos que já temos algo, voltamos nossa atenção pra outra coisa que não temos ainda, um carro, por exemplo, e passamos a falar dele, sobre ele. Lá vão imagens pro hipotálamo que faz as emoções correspondentes, mudando nosso vocabulário. Antes se tratava de um carro bonito, lindo, agora é o carrinho, bonitinho, lindinho… E o bem, aquela coisinha lindinha, queridinha, bonitinha, que tinha um jeitinho bonitinho de falar, de andar, de comer? Cadê? Alguns trocam o bem pelo computador, pela internet, pelo jogo de futebol ou por qualquer outra coisa. Basta parar de falar de um e falar muito sobre o outro para o primeiro perder a preferência nas poções do amor. Sei que no início não precisamos nos esforçar pra falar do bem, mas depois de um tempo, se o bem vale a pena, é bom tomar providências para que isso aconteça regularmente, pois, do contrário, o cérebro pode achar que o bem é posse e não se preocupar, dando atenção a novas conquistas, a novos desejos. Do que adianta novas conquistas se perdemos as que temos?

            Regar o amor é continuar com os inhos e inhas. É resgatar da memória os momentos agradáveis, os momentos de lealdade, de solidariedade, de cumplicidade, os momentos tristes e alegres, as brincadeiras. É fazer balanço. É olhar o conteúdo.

É verdade que, se não ganho meus inhos e inhas, fico sem vontade de fazer minha parte. Se fui flor de alguém, já  me senti murchar.

            Já perdi flores. Tenho visto muitas flores murcharem. Disseram-me que se não medito sobre meus erros a tendência será de repeti-los. Estou aprendendo jardinagem!

Anúncios

Sobre rubensbalestro

Um eterno aprendiz que passa seu tempo entre o aprender e o ensinar.
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

4 respostas para O amor é como uma flor…

  1. Renan Andrade disse:

    Olá gostei muito do seu blog, gosto muito de massagem também, acho que é uma das melhores práticas de medicina alternativa, renova o corpo e a mente.

  2. Vera Ely Bersonetti de Jesus disse:

    Olá, Rubens,

    que delícia descobrir você, seus escritos, seu trabalho! Sou proprietária de uma escola, em Itapeva, SP – divisa com o Paraná, e gostaria muito de fazer uma parceria com a SOS CORPO visto que iniciaremos, em breve, um curso de Massoterapia. Vou entrar em contato pelo site.
    Paz e Luz!
    Vera Ely

  3. Gessenéia Aliz Debtil disse:

    Sábias palavras professor!!!….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s